segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Aurora




               Não existem mais dúvidas. Se existem, talvez dúvida não seja a palavra mais indicada pra isso. Talvez ainda existam fagulhas, mas eu não tenho mais porque me importar.


               Eram dúvidas. Tornaram-se certezas. Agora, novamente são dúvidas. E talvez essa seja a única certeza. De que essas ou talvez outras dúvidas sempre existirão. Entretanto, por ora, estão fora de cogitação, apesar de alimentarem a necessidade de questionar e buscar evoluir na jornada evolutiva.
                E apesar desses vestígios de dúvidas, sinto uma serenidade incomum aqui no peito. Deveria me importar com isso, mas não vou. A angústia de um combate às cegas se dissipou e tornou-se cristalina, ou pelo menos, pouquíssimo maculada. Apesar de não saber de exatamente tudo, quase todas as cartas adversárias já estão expostas. Mas...



                         Seriam mesmo cartas adversárias? Acho que me equivoquei ao definir as cartas alheias como adversárias. São apenas alheias. Afinal, estamos do mesmo lado. E no mesmo barco.

               Mesmo assim, é bom ficar atento. Até porque um bom mágico sempre tem um bom truque na manga. E ninguém gosta de surpresas desagradáveis.

                    Me sinto leve, tranquilo. Não me sinto mais traidor de mim mesmo. E sei que não vou chorar ou sofrer por ter sido assim. Apenas aceito e agradeço. Que assim seja!







Grilhões rompidos... missão cumprida!


:)

3 comentários:

Paulo Braccini disse...

Que assim seja!!!

bjux

;-)

Anônimo disse...

muuito massa Wall ;D
Já sabia que você era uma pessoa 'profunda', e única, mas isso me fez ter certeza!
continue assim !
Beijãao
Aninha; sua prima

Wall ? disse...

Que assim seja, sempre Bratz! :D

Minha pequena notável *-*
Obrigado por atribuir-me tamanha profundeza e singularidade. :)

Obrigado pelo carinho, cês dois! São muito queridos! *-*

Postar um comentário