sexta-feira, 10 de junho de 2011

Quem tem fé num ideal?



 
            É pessoal, dia ontem foi cansativo, mas valeu muito a pena. Ontem, lá no Centro de Belford Roxo (sim, pessoas... Belford Roxo existe, rs) rolou um manifesto pró-bombeiros e professores. Na verdade, falar de professores seria muito vago. Mais correto afirmar pró-educação de qualidade no Brasil, não apenas com um reajuste digno no salário desses profissionais tão heróicos e simultaneamente tão desvalorizados. Ponto!
            Enfim, voltemos aos fatos...


         A manifestação foi pacífica, não houve intervenção policial nem nada do gênero. Não havia porquê. Éramos apenas pessoas de bem que queriam fazer valer a sua voz e sua liberdade de expressão. Particularmente, me emociono quando vejo pessoas indo às ruas pra falar sobre o que incomoda e não faz sentido ao invés de ver tudo errado e ficar resmungando com o traseiro grudado no sofá. Acho lindo ver e saber que essa vontade ainda existe nas pessoas, que ainda há esperanças!
            O que me emputeceu foi um bombeiro fardado no carro, com a fita vermelha amarrada supostamente em sinal de solidariedade e apoio à própria classe e pedindo pra não ter sua foto publicada. Ou você tá junto e dá a cara a tapa que nem todo mundo ou nem precisa fazer, pra ser desse modo covarde. Existem coisas que não existe meio termo, meu velho! (Pronto, falei!)

            Vale a pena lembrar que não era o governador do Estado (que anda dizendo que não negocia com 'vândalos' ou coisas do gênero) que salvou centenas de famílias da morte em Niterói no ano passado. Nem na Região Serrana esse ano. Nem é o mesmo que o faz bravamente dia após dia, mesmo sem ser notado. Você pode não ser bombeiro, mas pode já ter tido sua vida salva por um desses heróis. Pode não ser professor, mas pode ter tido ou no mínimo visto a vida mudada através da Educação. Ou talvez possa vir a precisar um dia. E muito!

            Bem, acho que de certa forma, já tenho um futuro profissional definido. Penso em ingressar numa universidade e estudar apenas por conhecimento, sem fins profissionais. Mas não é porque não tenho interesses profissionais por lá e de certa forma, já tenho instrução que vou deixar de lutar por Educação de qualidade no país e por ideais que me convencem, mesmo que não estejam diretamente ligados a mim. Não sou bombeiro, muito menos professor. E mesmo assim, estarei na luta pelos ideais deles, enquanto eu considerar esses ideais dignos de serem compartilhados.

            Bombeiros pelos professores, homossexuais por negros, nordestinos por bombeiros, professores por umbandistas, católicos, evangélicos,  vice-e-versa e enfim., tudo numa coisa só. Todos por alguma causa mesmo que os problemas dessa classe não lhe atinja diretamente! Apenas assim podemos ter força pra promover mudanças positivas no nosso país. O que não dá é ver nego resmungando que nada muda e quando as pessoas decidem se juntar em prol de mudanças, se esconder pra não ter que dar a cara a tapas.

    Parabéns à galera que tava ali apoiando e também a todas as outras pessoas em outros lugares que também lutam por ideais que valem a pena!

                              'E você aí, vai ficar parado enquanto as pessoas vão às ruas lutar por direitos que também são seus?

Pensa nisso! (Y)





3 comentários:

Anônimo disse...

Interessante post!
Concordo com algumas, com outras não.
Apoiar de casa, também é válido.
Ter coragem não é obrigatório.
Ser covarde também não é um crime.
Afinal... é lindo ver como as pessoas apoiam e se manifestam. Mas não serão elas, no final, que serão repreendidas (quiça punidas) pelo superior se uma foto delas, fardada com uma fita amarrada em sinal de apoio, aparecer em algum lugar.
Hierarquia militar é algo rígido. E é algo ao qual a sociedade não questiona, pois foi com base nela que construiu-se o Estado de bem que, teoricamente, intervém pelas pessoas, fazendo prevalecer o sue bem-estar.
Isso, aliás, só valoriza mais a coragem de quem esteve lá. Só não se pode é irritar-se com quem não foi corajoso o suficiente. Afinal, como já disse, ter coragem não é obrigatório. Ser covarde não é um crime.
Quem nunca teve medo na vida que atire a primeira pedra. Quem nunca se acovardou diante de um medo que atire a segunda. E que tome cuidado para não quebrar o próprio telhado de vidro.
Mudando de assunto, concordo sim que a educação deve ser mais valorizada. Mas isso é um processo que leva tempo. Não será uma manifestação que mudará algo. Devem ser muitos. E esse é o problema, pois mesmo aqueles que não tem medo de se manifestar em público cansam e param de correr atrás. A paixão que move a vontade por melhora deve sempre ser reacesa. Ou, no mínimo, ter seu fogo alimentado (:
Quanto aos bombeiros. Não nego que são fundamentais. Acredito que merecem um aumento, sim! Mas repudio o que eles fizeram. Paralizar-se daquele jeito foi baderna. Existem outras maneiras que não aquela de mobilizar a mídia e fazer reivindicações. Vide, por exemplo, as greves que ocorrem nos países asiáticos...
But anyway... essa é apenas mais uma humilde opinião!
Um forte abraço, Will!
Antonio (espero que você vá no TM!)

João Ludugero disse...

Olá, bom dia!
Eu venho te convidar a visitar meu blog de poesias.
Se gostar e quiser me SEGUIR, fique à vontade, vou gostar de ter seus coments. Já te SIGO com alegria. Abraços,
João Ludugero, poeta.
www.ludugero.blogspot.com
Até mais!

Paulo Braccini - Bratz disse...

é isto querido ... na vida não da mesmo para se SER pelas metades ... se É ou não se É ... fato ... contundente, crítica e inteligente sua reflexão ... parabéns ...

bjão

Postar um comentário