quarta-feira, 16 de junho de 2010

Os dias em que a Terra para...


Pra mim é incompreensível. Russo. Alemão. Mandarim, talvez. Mas de forma alguma, condeno quem pensa ou sente diferente. Apenas não entendo, só isso. E acho que é por não entender que fico mais instigado a buscar essas respostas. Ou a fazer mais perguntas, sem me preocupar com as respostas.

Interessante notar a egrégora verde e amarela que se constrói aqui no país em época de Copa do Mundo. Confesso que acho lindo todo esse sentimento ali depositado... a época em que o povo deixa as diferenças de lado... Pobre, rico, preto, branco, ortodoxo, vanguarda. É todo mundo brasileiro e ponto! Pena que esse sentimento tenha prazo de validade. Dura apenas um mês e só volta a aparecer a cada quatro anos. Não consigo entender como essa belíssima unificação não continua a se manifestar durante essa lacuna de tempo entre a atual e a próxima Copa. Ou porque essa mesma egrégora não se faz presente contra a covardia contra a Amazônia ou ao nosso querido planeta. Ou na época das eleições, na hora de escolher seus governantes. Governantes esses que deveriam tomar suas decisões junto a nós, povo! Que deveriam consultar nossa opinião perante coisas importantes, como reformular e atualizar nossa Constituição, já meio capenga e cheia de brechas pra esses políticos safados continuarem sacaneando o povo... Por que os milhões de brasileiros que vão às ruas assistir aos jogos da Seleção não vão pra porta do Planalto Central ou do representante da sua cidade, estado ou país? Onde está o povo na hora de protestar contra a corrupção, as coisas erradas ou a miséria? ONDE ESTÁ O POVO NISSO TUDO?

Falando em Copa... o que vale mais, o título ou a história construída ate ele?
O primeiro lugar fácil ou o segundo com gostinho de primeiro, disputado com garra, minuto a minuto?
O que buscar na vida?
A glória ou o aprendizado durante as batalhas?
Enquanto não decidimos, podemos continuar seguindo o conselho do saudoso Renato Russo...




Que tal continuarmos celebrando a estupidez humana?

3 comentários:

Paulo Braccini disse...

Pena que esse sentimento tenha prazo de validade. Vai entender né? Pq não pode ser assim sempre?

bjux

;-)

Serginho Tavares disse...

o brasil é o país da gandaia! não quer saber de política, de exigir seus direitos mesmo sabendo que tem uma lista enorme de deveres a cumprir!

e desse jeito vai se construindo uma nação de acéfalos!

Van Uhl disse...

O mundo não é como antes .

Postar um comentário